sábado, 30 de maio de 2015

Procrastinação da vida


Aqui estou eu mais uma vez para falar de assuntos que são um pouquinho relacionados com criatividade e auto-ajuda; acho que vou fazer um livro sobre isso. Mentira, vou deixar para depois, para quando eu souber melhor como escrever...

Epa! Como sou malandrinho, né? Introduzi no primeiro parágrafo uma piadinha sobre o assunto que será abordado no texto. Ah, sacana. Que serelepe! Mas enfim, nos últimos dias estou tentando me aprofundar mais no mundo da criatividade e entender um pouco melhor como fazer para ser uma pessoa que desenvolva projetos legais e que, no final das contas, acabe ganhando dinheiro com isso. Sim, que surpresa, não é mesmo? É possível ganhar dinheiro fazendo o que gosta, principalmente se o que você GOSTA já é o seu trabalho, por assim dizer.

Tá faltando aquele empurrãozinho para deixar de ser otário e cobrar logo? Ou para deixar de ser preguiçoso e botar a mão na massa? Vamos ver um método anti-procrastinação que eu comecei sem querer e depois acabou se confirmando em uma palestra em que eu assisti.

Procrastinação é um saco.

Eu procrastino, você procrastina também. Toda a nossa vida gira em torno dessa coisa chamada "deixa para depois"; "na semana que vem eu faço, o trabalho é para daqui um mês" e, lá no final, o tempo aperta, tudo dá errado e o resultado tende a ser catastrófico. 

Tem diversas coisas irritantes e chatas que eu procuro procrastinar ao máximo e então só faço o que eu mais gosto. E isso não é bom, pelo menos eu não acho. Por mais que o legal seja muito legal, não é legal evitar o restante. E aqui entra um detalhezinho tão BOM que minha cabeça criou sozinha e depois descobri que é um método comprovado cientificamente (sei lá).

Dê um presente para você mesmo.

Twin Peaks, que série! O Agente Cooper, personagem principal da trama policial dos anos 90, trouxe a melhor frase que eu tive a oportunidade de ouvir: "Todos os dias dê um presente para você. Não planeje e não espere por ele - apenas deixe acontecer". 

Eu tomei isso como um MANDAMENTO NA MINHA VIDA. É SÉRIO! Geralmente faço com café, mas serve para qualquer coisa. Vamos ao exemplo prático:

Digamos que eu tenha um trabalho super chato para fazer ou uma prova dificílima para estudar. Eu sento na frente do computador com o meu caderno ou sei lá o que eu uso para anotar atualmente e fico lá: uma hora, duas horas. ATÉ MESMO MÍSEROS QUARENTA MINUTOS (obs: não acho que o tempo influencie no quanto você aprende. O importante é absorver o que está lendo. "Ah, mas já estudou? Sim, cacete, não preciso virar a noite só para bater o cartão e mostrar que me dediquei. Enfim.)

No final desses 40 minutos eu paro tudo, pego o celular e checo as famosas redes sociais. Vou no YouTube e racho o bico com diversos vídeos dos meus vlogueiros favoritos, e me presenteio com algo que transforme o meu estresse de estudar em um grande sorriso no rosto (ou como diria a internet: EU ABRO UMA SORRISA). 

Também fazia coisas do tipo quando trabalhava em empresa, mas era um pouco mais limitado, uma espécie de piada interna comigo mesmo. Eu, nas sextas-feiras, mudava o lado da rua em que ia para casa, observava o caminho com mais calma, via o pôr-do-sol, comprava algum salgadinho na padaria, olhava um gif animado logo antes de bater 18h, escutava sempre a mesma música divertida que me lembrava que o final de semana estava por vir. É bobo? Pode parecer, mas o nosso cérebro meio que se acostuma e fica feliz com esses pequenos presentes.

Essa pausa para o café ou um passeio de vinte minutos nos motiva a voltar e concluir o que estávamos fazendo. 

Então, não faz muito tempo que fui numa palestra sobre criatividade na faculdade e rapaz falou sobre isso e disse exatamente tudo o que eu comentei acima. É meio que comprovado que isso funciona. FAÇA ISSO EM CASA, NA VIDA, EM QUALQUER LUGAR.

Pare de procrastinar a vida.

Você provavelmente já se pegou pensando sobre fazer algo e não levar adiante pois não estava pronto para a tarefa que a sua cabeça TINHA MUITA VONTADE DE REALIZAR.

"Não estou pronto"
"Não sei como fazer isso"
"Ah, se eu tivesse tal coisa"
"Quando eu conseguir isso, isso e isso, aí sim vai dar certo"

Acontece que não é bem assim. Em 2012/2013 eu resolvi fazer vídeos para internet, os famigerados vlogs. Eles não estão no ar, mas os seus conteúdos basicamente eram feitos com uma ideia geral e eu desenvolvia todo o roteiro na hora - não por preguiça, mas porque queria que ficasse o mais aleatório e mais sem pesquisa e conteúdo possível. Era para ser idiota MESMO. E foi muito idiota. Mas me orgulho porque foi algo legal.

Naquela época eu ficava 'ah, mas começar vídeos sem ter um gravador de voz bom? Quando eu tiver eu faço'. E levei um tempo até finalmente esquecer disso e fazer o maldito vídeo de uma vez.

Outro exemplo: sempre quis ter um podcast. Assim, quando digo sempre, eu digo desde os meus 12/13 anos. Mas fui ter um de verdade em 2013 também e eu morria de medo de fazer porque tinha vergonha de falar no skype com desconhecidos, mas QUERIA FAZER. Até pensei em desistir e nem levar adiante, mas fiz. Hoje tenho total facilidade de falar em público e na internet. 

E agora temos o nosso trabalho. Para quem trabalha com criatividade ou com profissões que não são tão "de dar orgulho aos parentes", provavelmente já ouviu aquela frase "tá, mas você ganha dinheiro com o quê?".

Uns podem falar, porém outros ficam quietos pois não podem falar que cobram pelo que amam. Ou que devem fazer tudo de graça porque aquele não é um trabalho de verdade. Você nunca vai me ouvir dizendo para um designer de estampa de camisetas que eu vou sair na rua com uma camiseta grátis dele para "divulgar o trabalho" ou "é para o seu portfólio". 

Está na hora de deixar disso e dar valor para o que você faz e ama fazer. 

Eu morro de medo de fazer determinados trabalhos simplesmente por não ter experiência, mas só vou ganhá-la se eu sair e botar a mão na massa.

E você deveria fazer o mesmo! Divulgue o seu trabalho, mostre o que você sabe fazer HOJE. Amanhã terá vergonha? Que se exploda! Pelo menos você sabe que evoluiu e DEVERIA ESTAR FELIZ POR ISSO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário