sábado, 18 de maio de 2013

Presenteie alguém com "O Espadachim de Carvão"

Não contém spoilers

Eu vivi boa parte da minha infância sem saber o que era um livro. Na verdade, nunca tive a vontade de me dedicar a este hábito, o que me tornou uma pessoa extremamente atrasada, pouco criativa e com uma escrita de dar vergonha. Sinceramente, eu gostaria de ter tido a oportunidade de conhecer mais esse mundo, viajar em diversos universos e viver sonhos e aventuras com personagens apaixonantes. Não cresci com Harry Potter, nem conheci Nárnia dentro do meu guarda-roupas, mas posso dizer que hoje tudo isso mudou. E eu quero fazer você ter a experiência de uma jornada épica como eu tive em "O Espadachim de Carvão".

O Adapak conseguiu ter todo o seu crescimento focado em leituras de histórias fantásticas enquanto era apenas um garoto. Ele passou parte da sua vida na caverna de seu pai, estudando, se dedicando, buscando ter conhecimento. O jovem espadachim se tornou uma pessoa inteligente, mas extremamente ingênua, pois quando foi ao mundo, descobriu quem nem tudo era como nas páginas de seus livros. E ele precisou aprender na marra tudo o que não havia sido ensinado enquanto criança.

O parágrafo anterior será o único contexto que eu darei para você, amigo leitor. A ideia deste texto, assim como os outros que eu faço sobre livros, é contar quais foram as minhas experiências e convencer você a comprar esta obra. Porque de nada adianta jogar centenas de palavras narrando a história se eu não farei justiça às palavras do autor, Affonso Solano.

Bem, quando eu digo no título que você precisa presentear alguém com este livro, eu digo com total certeza. "O Espadachim de Carvão" me fez, por vários momentos, ser criança novamente. Eu senti a vontade de estar naquelas aventuras e, acima de tudo, conhecer o pequeno Adapak, que em muitos capítulos é narrado de forma excepcional. Além disso, Kurgala, retradada por Affonso, faz um excelente trabalho em mostrar diversas espécies e locais que fazem a sua imaginação flutuar, como se você estivesse lá olhando tudo de cima, acompanhando cada segundo das aventuras.

Vá até a livraria ou em uma loja online, compre o livro e dê para o seu amigo ou amiga. Olhe nos seus olhos e fale o seguinte: "está preparado(a) para viver as melhores 255 páginas de fantasia feitas por um autor brasileiro?". Porque é isso que você irá proporcionar.

Mas o mais importante, como eu comentei no primeiro parágrafo, se você quiser que algum pequeno jovem tenha uma infância divertida e cheia de imaginação, leia um parágrafo por noite desta história e o faça mergulhar em sonhos em um mundo que qualquer um de nós gostaria de viver.

Dê de presente "O Espadachim de Carvão" e faça alguém querido sorrir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário