segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Retrospectiva 2012


Ao contrário dos outros anos, quando minhas retrospectivas falavam mais do blog do que de mim, quero focar todo o 2012 nos acontecimentos que marcaram a minha pacata vida durante estes 365 dias que voaram como uma águia ao pegar as suas vítimas. Eu não sou a pessoa mais incrível do universo e não faço muita coisa espetacular para mostrar ao mundo como eu mudei a sociedade, mas creio que alguns comentários são bem-vindos nesta Retrospectiva que narrarei nos próximos parágrafos.
Um pouco sobre o blog

Sabe aqueles momentos que a preguiça não permite iniciar um texto ou o cérebro apenas desliga e não dá mais ideias para nada? Foi mais ou menos o que eu pensei antes de escrever este post. Eu quase desisti. É complicado superar as barreiras da cama logo atrás de mim que me aguarda com louvor esperando para que eu tenha os melhores sonhos nela. O resumo deste blog foi exatamente isso: a falta de motivação.

Se você, amigo, chega a ler o meu blog de vez em quando, pôde perceber que os meus textos diminuíram de forma considerável se compararmos aos anos anteriores. Esta página de internet chegava a uma média de 15 publicações durante um mês. Neste ano, apenas uns cinco ou nenhum, dependendo da época.

A minha promessa permanece: nunca mais deletarei o blog, porque quero torna-lo uma peça para o meu futuro Jonathan ver as bobeiras ou coisas legais que eu costumava pensar.

Bom, você pode ver alguns dos textos que eu mais me diverti escrevendo:








Séries psicologicamente legais que você (talvez) nunca tenha visto

Minha vida
é andar por este país, pra ver se um dia descanso feliz.

Como falei anteriormente, não sou um ser que gosta muito de sair por aí quebrando o mundo. Sou um rapaz pacato que procura ficar rico, mas ainda não descobriu como. Bem, este ano eu comecei uma coisa que mais me divertiu durante cada mês que eu participei: ser colunista colaborador para a Revista Box. Escrever é uma das principais formas que eu tenho para me divertir e, às vezes, entrar em um mundo completamente diferente do que eu vivo, tornando tudo muito mais legal. É isso que aconteceu todas as vezes que eu sentava e me dedicava ao texto do mês para a revista. Meu universo se apagava ao meu redor e apenas as letras inseridas naquelas páginas eram o que eu vivia.

Adicionei muito mais mágica na minha vida quando deixei Doctor Who fazer parte dela no ano passado. Hoje, sou muito fã e dedico 80% da minha felicidade por saber que existe algo assim para me entreter. Pode parecer estranho uma série de TV fazer tanto efeito em uma pessoa, mas eu não trato-a como apenas uma série. Sabe os contos de fadas? Sabe aquele pequeno momento que você apenas quer acreditar que o mundo não é essa droga e que muito babaca continua fazendo merda por não saber  quais são os seus ideais? É isso que eu permito Doctor Who fazer. Eu entro em uma imersão que elimina tudo de ruim que acontece neste inferno terreno.

Quando falo sobre isso, posso citar todos os meus livros que comprei. Com eles consigo fazer exatamente o que comentei acima.

Outra coisa que parece não fazer nenhum efeito, mas que me tornou alguém melhor e mais feliz foi "descobrir" (eu já conhecia, mas nunca tinha me dedicado a ouvir) o Jovem Nerd e o Matando Robôs Gigantes. O pessoal destes podcasts se tornaram companheiros em momentos que a minha raiva extrapolava a camada de ozônio (deixarei de fora os motivos).

Eu sei que ainda não voltei a estudar, mas essa está sendo uma das decisões mais difíceis que eu já enfrentei, pois nada me interessa. Passei esse ano inteiro procurando por cursos e não consigo gostar de nenhum. E prefiro escolher algo que me faça ir adiante, do que apenas pegar qualquer coisa pelo 'status' que possa dar.

Ficou meio grande, né? Bom, acho que vou parando por aqui.

Quero desejar ao amigo e amiga que entra neste blog um Feliz Natal e um Ano Novo muito mais doido do que esse que está acabando.

PS: nos vemos no meu diário de férias. Aguarde!

Um comentário:

  1. Quando entrei aqui não esperava ler contos tão cativantes e criativos, entre alguns criativamente estranhos. Foi uma bela surpresa ler ótimos textos por aqui, com um delicioso estilo de escrita e bem divertidos.

    Parabéns pela conquistas, e que 2013 seja tão bom quanto 2012 foi para ti, ou melhor! ;D

    ResponderExcluir