segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Seria eu uma pessoa composta por ciclos?

Não. Não é esse ciclo que você está pensando. Ainda não foi descoberta uma forma dos homens menstruarem. O que eu quero dizer é: venho me observando nos últimos anos, o que é algo interessante e responde aquela pergunta "quem sou eu?", e notei que todas as minhas atitudes são geralmente geradas por um mesmo fator principal.  Se eu gosto muito de algo, certamente vou ficar tão obcecado que terei de ter tudo o que é referente a tal coisa. 

Lá pelos meus onze, doze anos, eu era fanático por Iron Maiden, banda que deu início ao meu incrível gosto músical que perdura até os meus dias atuais e com certeza se dará até o momento em que minha cama começa a cheirar estranho por causa da minha velhice. Naqueles escuros dias, eu costumava usar calça preta, camiseta preta, correntinha com caveirinhas e umas munhequeiras do Sepultura (sendo que nem gostava). Aí tinha aquela coisa de andar fingindo ser dos heavy metal e tal. Ainda bem que parei com isso e fui me tornando uma pessoa mais "colorida", somente no modo de dizer, já que acabei largando todo o pretume que me consumia.

Após o céu ficar azul, acabei virando fanático de outra coisa: o Grêmio. Vale lembrar que nunca fui muito de decorar escalações do time, me dedicar lendo notícias, morrendo de amores. Eu apenas assistia os jogos, me divertia e deixava de lado quando toda a partida tinha o apito final. Mas não desta vez. Em meados de 2005, ou no ano inteiro, comecei a ver o futebol com outros olhos e entender a essência deste maravilhoso jogo. Compreendi a lei do impedimento e fiquei sabendo quando era gol ou quando era tiro de meta. Em 2006 comprei minha primeira camiseta oficial, imprimi imagens do clube para colar por todo o quarto. Era tão fanático que andava somente com as vestimentas do time e qualquer conversa que eu estava metido era sobre futebol. Mas me frustrei bastante e acabei largando um pouco isso. Ainda assisto, claro, mas não compro mais nada desde 2009. E nem pretendo, por enquanto.

Estamos em 2012 e é óbvio que eu tinha de encontrar algo novo para ficar louco. Como o MUNDO DA INTERNET já está CHEIO O SACO de ler: eu assisto Doctor Who agora. E essa série me tornou um pouco mais lunático do que já era. Mas é uma obra tão boa que não há uma forma de expressar o quão legal pode ser, ainda mais se você se joga inteiramente em como tudo começou. A genialidade por trás de tudo isso é inigualável e, como já falei no meu twitter, poderia parar de assistir todas as outras coisas só para poder acompanhar Doctor Who. A série vai completar 50 anos, é épica e eu não tenho planos de deixar de ter ela como minha nova obsessão muito cedo.

Também tenho uma pequena queda pela Apple, mas já fui um pouco mais fanático. Isso era mais no ano passado, misturando-se também com Doctor Who (quando comecei a assistir oficialmente). 

Enfim, estão aí todos os meus pequenos vícios. Você tem algum?

6 comentários:

  1. Bah, atualmente meu vicio é Fringe, quase no mesmo nivel q o teu por DW, mas de tanto tu falar na serie, comecei a olhar a partir da fase nova essa, de 2005 pra ca, e ja sei oq vai substituir fringe como minha serie principal. E o vicio pelo Gremio ainda segue em mim, mas nao tao grande como antes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fringe é bom demais mesmo, mas Doctor Who mata a pau, ainda mais nas temporadas atuais que são as minhas preferidas.

      Excluir
    2. Eu to fazendo uma maratona, pra chegar logo nessa atual temporada,
      foi exatamente assim q comecei o vicio em Fringe, na metade da 2° temporada, qndo deu uma pausa em janeiro, vi todos os eps ate aquele momento; Doctor Who ta indo pelo mesmo caminho, e eu como eu curto sempre ta olhando uma serie scifi, ja tem uma baita substituta pra qndo Fringe terminar. E eu vi que tu tem olhando as temporadas antigas, vale a pena ver desde o começo?

      Excluir
    3. Massa =D

      Cara, assim, Doctor Who tem uma história ENORME e ela é bastante comentada na série atual, mas assistindo a série antiga tu acaba conhecendo todos os Doctors e como tudo levou até atualmente. Não é algo necessário para a série e também precisa bastante paciência, porque são mais de 26 temporadas e baixar tudo demora séculos.

      Excluir
    4. Aham, vou apressar pra chegar ate o fim dessa semana na temporada atual, e talvez dps baixe das antigas por curiosidade, pq sao mto episodios mesmo :D

      Excluir
    5. Aham =D

      Os dois primeiros "Doctors" têm muitos episódios perdidos e as temporadas tem mais de 40 cada. Tu pode começar pelo 3º, que aí que toda a história dos Timelords começa a desenvolver e também tem menos episódios e é colorido.

      Excluir