segunda-feira, 6 de agosto de 2012

O Homem dos Quadros: como tudo começou

Antigamente, mas muito, muito antigamente existia um planeta minúsculo bem pertinho da Terra. Muitos cientistas o olhavam apenas como um pedaço de pedra intergaláctica que ficava voando na superfície do mundo. Ele era realmente pequeno, pois somente era possível vê-lo pelo microscópio e ainda assim era identificado com uma sujeira espacial. Porém, lá havia muito mais do que poderia se imaginar. Uma população com mais de mil habitantes formava aquele planeta, também conhecido como "Os criadores dos quadros". 

Estas criaturas tinham a mesma aparência dos seres humanos e falavam qualquer idioma que quisessem. Não por serem extremamente inteligentes ou frequentarem muitos cursinhos, mas por terem a capacidade de viver em todos os países do mundo de uma vez só. Eles criavam os quadros mais famosos da história da humanidade e faziam com que eles ficassem nos principais museus ou casas que há Terra.

Entre estes trabalhadores do Planeta dos Quadros existia um rapaz muito triste que odiava ver tudo da forma como era feito. Crianças eram escravizadas para pintarem, pois quanto mais novas, mais criativas elas eram e muito mais reais os desenhos ficavam. Elas não recebiam um tostão por todo o trabalho desenvolvido durante todos aqueles anos e, ao final de suas vidas, eram guardadas dentro de molduras antigas e enviadas para sótãos de casas abandonadas. Lá ficavam até o pó tomar conta completamente.

O menino passou anos procurando uma forma de escapar do seu planeta e ir para a Terra, porém a tarefa era praticamente impossível. Para fazer isso ele deveria roubar um quadro não pintado e ficar escondido dentro dele até ser levado ao destino final. Um dia, no entanto, ele conseguiu, mas um dos supervisores finais de entrega descobriu o garoto e o levou para os conselheiros a fim de ser julgado. A sentença fui cruel: ficar preso dentro de um quadro totalmente em branco numa casa abandonada da Terra. 

Centenas de anos se passaram até um grupo de artistas se mudarem para aquela casa. Viram o quadro branco com um homem muito velho sentado, aparentemente dormindo, e criaram uma sala enorme ao seu redor, tendo janelas e portas. Era tudo o que ele precisava: um universo. Agora ele podia se transportar dentro de sua casa e viver livremente, mas com algo ainda mais incrível: era possível que o Homem dos Quadros entrasse em outras pinturas e desbravasse muitos outros mundos ainda desconhecidos.

__

Conheça os outros dois contos d'O homem dos Quadros: PrimeiroSegundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário