quinta-feira, 5 de abril de 2012

Cuidado com o artefato!

Eu adoro jogos de futebol, eles me divertem deveras, especialmente quando tem algum bocó para inventar uma coisa que deixa o espetáculo muito mais supimpa. De vez em quando a palhaçada surge da torcida, outras vezes um jogador apronta confusões, ou o árbitro escorrega. São estes motivos que fazem os brasileiros e muitos outros moradores do planeta chamado Terra admirarem tanto este esporte. Houve um tempo em que eu me irritava a cada final de partida derrotada, hoje levo tudo na brincadeira. No final das contas é isso que importa, certo?

No grande clássico disputado pelo meu time do coração Grêmio contra o imbatível Ipatinga pela Copa do Brasil, também conhecida como Torneio do Tricolor Gaúcho, um cidadão mineiro atirou um artefato parecido com uma bomba relógio diretamente aos pés do craque goleiro Victor Leandro Bagy. Obviamente vimos pessoas chorando, o estádio indo ao delírio, esquadrão anti-bomba entrando e derrubando metade dos jogadores. Foi um caos.


Vou confessar que, primeiramente, achei que fosse somente uma pedra, depois um sapo, depois um pacote de cocaína. O que me decepciona muito é que se eu estivesse no cargo de polícia naquele momento, muitas pessoas teriam morrido. Ainda bem que eu não estava, ainda bem...


Para você que não assistiu ao jogo o quadro acima parece ter sido extremamente preocupante, não é mesmo? Mas não foi. O negócio era apenas um pedaço de papel enrolado em algumas outras coisas. Mas foi engraçado, porque ninguém chegava perto, até que um policial super Power Ranger pegou na mão e levou o objeto para fora do campo. Não vou dizer que não pensei que fosse explodir e nós todos veríamos a mão do cara voando ao vivo, mas não aconteceu. Ainda bem, né.

É como dizem: a vida é uma explosão de emoções. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário