sexta-feira, 2 de março de 2012

Vocês já perceberam? Nós percebemos somente os refrões das músicas atuais

Estribilho: a palavra mais linda da indústria musical. Em apenas algumas estrofes ou frases um artista pode fazer sucesso mundial. O refrão é algo mágico, algo que fica na sua cabeça por muito tempo, principalmente se o som for muito ruim. Mas eu tenho uma teoria que a maioria dos "hits" de sucesso não têm outras partes, a não ser o famoso estribilho. Explicar-vos-ei:

Você está vagando pelas nuvens doces de sua imaginação, enquanto lá ao fundo é possível ouvir apenas pessoas conversando, carros passando, gente gritando, bombas explodindo. Passam-se cinco, dez, quinze minutos e um "ai se eu te pego" sai misteriosamente de algum lugar e, o mais interessante disso tudo, você não escutou o que o amigo Michel Teló estava entoando antes. Quer outro exemplo? A mocinha conhecida como Adele e a sua música deprimente chamada Someone like you: em todo lugar que eu vou ela está sempre no refrão, NUNCA, eu disse NUNCA me peguei escutando o início ou fim. É SEMPRE a droga do refrão.


Se eu ficar citando outras músicas, poderei escrever um texto de mais de um milhão de páginas para provar a minha tese, o que deve ser interessante para um estudante que queira fazer um TCC sobre isso. 

Mas me diga, amigo leitor, isso não acontece com você também?

OBS: hoje o texto ficou menor que os comuns por dois motivos: (a) não estava planejando escrever nada, mas aí pensei na galera que sempre lê. (b) estava pensando sobre esse assunto, mas não queria desenvolvê-lo muito, por isso criei um mini-post. Espero que seja o suficiente. :-) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário