quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Nós fomos premiados: conseguimos pegar gripe no verão

Atchim! Bela a vida de um triste e solitário labutador. Todos os dias é necessário caminhar quilômetros e quilômetros pelas estradas empoeiradas da caatinga com um balde d'água sendo equilibrado na cabeça. O calor insuportável desta época desértica do ano nos traz tantas surpresas que até os anticorpos duvidam. Em meu dia-a-dia, procuro ir para a roça muito cedo nas manhãs, para não pegar aquele sol que queima o couro cabeludo. Ao depositar o meu baldinho logo abaixo das glândulas mamárias das vacas, começo o meu serviço.

Toda essa introdução seria fenomenal se eu fosse um trabalhador do campo, mas surpreendentemente não sou, pois todos os dias me olho no espelho e digo "e aí, seu caipirão". Vamos deixar este assunto para um outro dia. A minha rotina se estabelece da seguinte forma (fique atento a esta narração, pois será extremamente bem detalhada): saio pelo portão da minha casa mais ou menos 7:34:48 para a longa jornada até o meu local de girar a economia. Após isso, ando 100 metros por uma calçada e viro a esquina, fazendo uma dança teatral. Vou, vou, vou, vou mais uns 300 metros e me encontro com a primeira rua para atravessar, faço este desafio com sucesso, caso contrário não estaria aqui. Desço um morro e atravesso mais uma rua muito difícil, então começo a subir. Depois, basta aproveitar a vista de uma bela rua cheia de árvores muito legais, ilustradas na foto abaixo:


Foto tirada por mim mesmo. Fonte: divulgação.
Eu chego, abro a porta e já sinto o maravilhoso ar condicionado entrando até os meus pulmões, o que é uma experiência incrível. Eu devo alertá-los que esse não é o grande problema de pegarmos gripe no verão, nem ao menos o ventilador ligado nas costas durante toda a noite. Não. Isso é mito, portanto tudo o que você leu acima foi somente uma grande encheção de linguiça e eu o autorizo a ir embora se preferir.

O grande problema é o seguinte: se você não foi contemplado pela maldita gripe durante o inverno, com certeza ela voltará nos dias quentes do ano. Não importa a forma com que você tente escapar, ela sempre virá para você! E nem adianta ir no posto de saúde tomar a vacina para idosos, porque, primeiro: eles não irão autorizar; segundo: aquilo não mata gripe nenhuma. Pode matar é quem toma, isso sim.

Somente no ato de digitar estas palavras no blog, eu já espirrei mais de 900 vezes seguidas. E eu tenho certeza que você, sim, você mesmo, está na mesma situação que eu. Compartilhe seus sentimentos, mas depois lave as mãos, não quero pegar no catarro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário