terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Comemoramos hoje o dia de São Valentim... mas daqui uns dias é Carnaval

Hoje é um dia especial em quase todo o universo: Dia de São Valentim. Lembro-me muito bem dos incríveis episódios da linda série chamada 'El Chavo del Ocho'. Os nossos amigos aventureiros da Vila trocaram presentes e comemoraram a data que é tão especial para todos nós. Também conhecida como "Dia dos Namorados em outros países", o Valentine's Day celebra a junção de duas pessoas que só estão em ato conjugal naquele momento, pois não querem ficar sozinhas. Denominamos igualmente como "Choradeira no Twitter" e "Compartilhamento de imagens amorosas e depressivas no Facebook". Independente da sua escolha, este é o dia oficial de São Valentim.

Nós, habitantes deste imenso país chamado República Federativa do Brasil, ou como antigamente "Estados Unidos do Brasil" (motivo pelo qual gostamos tanto de copiar a nação do Obama), pertencemos a um grupo de pessoas que sentem-se bem festejando qualquer tipo de feriado, mesmo que não seja nosso. Vejamos: nós temos o nosso próprio "Dia dos Pombinhos", portanto não seria necessário nos alegrarmos com o dia de hoje. Assim como nas nossas terras tupiniquins temos quase uns 20 dias do amigo por ano.

Mas qual é o sentido do "Dia dos Namorados"? Não vamos levar em consideração o local e sim a essência da coisa. Para muitos, significa dar presentes, estar o dia inteiro com a pessoa amada, chorar por não ter ninguém para abraçar senão o travesseiro. Para outros, é simplesmente agourar a relação do outro ou querer dar desculpas esfarrapadas por não ter porcaria nenhuma. Vamos aos mais incríveis fatos constatados por este que vos redige:

1º: "Aiiiii, como eu gostaria di ter alguém para abraçar, ficar juntinhu nessi dia tãozinhu ispecial"
2º: "Todus saindu cus seus moris, i eu aqui nu tuítir"
3º: *foto no Facebook agarrado(a) com um urso*: "naum priciso di mais ninguém".
4º: *fotos de balada, cerveja*: "essi eh uh meu verdadero amour HAHAHAHA".

Enfim, temos de tudo. Mas o que realmente me surpreende em tudo isso é a grandiosa reversão de atitude quando o Carnaval se aproxima. Veja os exemplos retirados dos mais famosos livros de relacionamentos:

1º: "Eol naum prisizo di namo, u carnava veim aíh"
2º: "uh blocu eh meol amour"
3º: "solteiro(a) sim, suzinho(a) nunk"
4º: "voul beber ateh cair i naum voul pricisar di namo pra diser a ora di voultar pa casa. praq melior/"

Difíceis de criar estas frases, amigos. Temos acima as maiores verdades do nosso universo até então. Em um momento você se diz carente, diz que ninguém lhe quer por tal e tal motivos, logo depois se joga para as festas, bebe até morrer e espera ser amado(a). 

É como dizem por aí: "se quiser pescar, use isca".

Nenhum comentário:

Postar um comentário