quarta-feira, 2 de novembro de 2011

O picolé azul

Eu acordei no espaço, quando vi estava sentado  na ponta de um planeta triangular que nunca havia visto ou pesquisado na Wikipédia anteriormente. É engraçado, porque eu não faço ideia de como fui parar aqui. Bem, uma pequena descrição sobre o lugar seria legal: grande, enorme, imenso, huge (fiz cursinho de inglês). O chão era uma grama azul congelada, tinha gosto de picolé de tutti-frutti. Não consegui ver qualquer rua, mas todo o planeta era completo por prédios irregulares em forma de árvores de Natal, sem os enfeites. As pessoas, se eu puder chamá-las assim, tinham cabeça de humano, mas incrivelmente menores, no lugar das pernas eles tinham uma cauda.

Engraçados, não? Eles eram bem legais, pelo menos eu achava que fossem, porque eu não consegui conversar com eles. E me pareceu que nenhum foi capaz de me enxergar. Sendo assim, eu fiquei andando por aquele planeta estranho e tentando achar uma forma de voltar para a minha casa. Passei por uns bares que vendiam uma cerveja (também azul) e que tinha gosto de Mentos com Coca-Cola. Subi em uma montanha muito, muito alta com neve preta e que queimava os dedos. Vi um chafariz que soltava fogo.


Se eu disser que foi uma das melhores aventuras da minha vida você não vai acreditar. Eu não estava triste por não estar na minha casa, mas eu precisava voltar, até porque eu tenho uma família que devia estar procurando por mim. Busquei, corri, mexi em uns computadores engraçados, mas eles não tinham o Google, só o Farmville azul. 

Creio que eu morei ali durante uns dois anos. Consegui comida facilmente, já que ninguém podia me ver passando. Até que um dia (sempre isso, clichê de histórias, mas fazer o quê?) eu achei um buraco bem no meio de uma casa velha e abandonada. Olhei para dentro e consegui visualizar a cozinha onde os meus pais estavam parados. Pensei em pular, mas fiquei com medo de me machucar. 

Fiquei horas observando e observando, até que tomei coragem. Pulei e sabe onde eu fui parar? Dentro do freezer da cozinha. Nós temos uma fábrica de sorvetes azuis de tutti-frutti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário