terça-feira, 8 de novembro de 2011

O mundo para quando você acha uma referência

Assistir qualquer coisa, seja filme ou série, até mesmo curtas-metragens por si só já são experiências para levar durante a vida, se forem bons, é claro. Mas sabemos que em meio todas essas obras, muitas delas são criadas para homenagear as outras, o que chamamos de referências. 


Num primeiro momento, é válido ver algo e se gostar do que acabou de assistir, mas quando vamos nos tornando verdadeiros fãs, não basta mais só rever milhões de vezes, precisamos buscar outras fontes e continuar acompanhando. É incrível quando ficamos sabendo o quanto os seriados, filmes e até mesmo livros são relacionados uns com os outros. Uma gigante conexão entra excelentes obras de arte. Até podemos usar o conceito de intertextualidade para explicar melhor:

Pode-se definir intertextualidade como sendo a criação de um texto a partir de outro já existente. Wikipédia.
Eu fico completamente embasbacado quando descubro que algumas falas de apenas cinco segundos são extraídas de um longa-metragem galaxialmente conhecido. Sinto-me obrigado e pesquisar sobre isso e ver o que os outros têm a falar. Leio, pesquiso, assisto, fico por dentro do assunto e acabo virando fã, não só de um, mas de dois, três, quatro, cinco... trezentos trabalhos. 

Isso acrescenta em nossa "bagagem cultural" e nos motiva a estarmos sempre procurando coisas novas. Por isso que, de uns anos pra cá, eu fiquei completamente atônito pelo cinema e literatura. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário