segunda-feira, 17 de outubro de 2011

E se não existisse reflexo?

Eu gosto de pensar em assuntos que tenham um teor de seriedade para que eu possa discutir no blog mesmo que ninguém comente. O bom de ter esse espaço é que podemos largar todos os pensamentos que nos vêm a cabeça sem que tenhamos muitos críticos. Ao contrário do twitter, que cada palavra parece ofender mortalmente. Essa introdução serve para alertar que, apesar de ter um tom "sério", ele não é nem um pouco. É apenas mais uma teoria randômica que me veio em mente.

Quando imaginamos a possível inexistência de coisas que na verdade estão entre nós, começamos a abrir milhões de oportunidades e dimensões que poderiam simplesmente mudar todo o rumo da história da humanidade. Um desses exemplos é sobre um texto que já fiz aqui que indaga se o tempo não existisse, como seria o universo, como viveríamos? É aí que entra a nossa história de hoje: o que seríamos se não houvesse reflexo?


Creio que vocês nunca se imaginaram acordar numa bela segunda-feira pela manhã sem poder olhar no espelho e ver a face da derrota depois de um domingo, não é mesmo? Ou passar horas e horas se observando e retocando a maquiagem no banheiro da balada? E se nem as câmeras fotográficas conseguissem capturar a forma humana? Perguntas e mais perguntas que, mais uma vez, chegam sem respostas.

As histórias sobre vampiros seriam ao contrário? Eles poderiam ter um reflexo?

Como seria o ser humano sem saber qual é a sua verdadeira forma? Alguém poderia desenhar uma caricatura, obviamente, ou outras pessoas poderiam simplesmente descrever os detalhes delas. Diminuiria o desespero, quem sabe, mas não apagaria a vontade de se ver verdadeiramente. 

Gostaria de fazer a experiência de ficar sem me olhar no espelho e nunca mais lembrar como eu sou, só para testar qual seria a minha reação para com isso. Depois de um tempo voltaria e olharia o resultado. Ficaria surpreso? Triste? Animado? Quem sabe poderíamos dar mais valor ao que realmente somos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário