quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Santa Claus

Há alguns dias eu havia comentado em um post como o ano passa rápido e mais uma vez está chegando ao fim. Pois bem, já estamos em dezembro, e uma das coisas que mais marca o Natal além de toda a história do nascimento de Jesus e as festividades da Igreja, é o Papai Noel.

Para começarmos, Papai Noel não existe. Então leve isso pro resto da sua vida. Mas é aquela história: alguns precisam de algo para acreditar, muitos pensam que o velho gordo vestido de vermelho e com um saco nas costas pode ajudar. Bom, não vamos ter preconceitos com crenças nem nada.

Falando um pouco mais sério agora. As crianças escrevem cartas, choram por um presente do “bom velhinho”, não veem a hora de chegar o natal. Eu também. A única diferença é que eu choro por não ganhar nada, espero o velhinho que nunca chega; o Natal eu gosto, particularmente, muitas vezes significa que eu estou de férias. Enfim...

Outras implicam que tudo isso é consumismo, só é criado esse momento “mágico” natalino pelo dinheiro que as empresas irão ganhar. Concordo, pode até ser, porém criticar as pessoas pelo que elas compram ou deixam de comprar é bobagem. Muitos gastam excessivas quantias fora destas datas especiais e não se preocupam em falar sobre consumo.

Escreva suas cartas para o Papai Noel, mantenha tradições, mesmo que você já esteja crescidinho e ache isso tudo uma total “cafonice”. 

Aí um vídeo da propaganda do O Boticário, vamos ver se assim eu consigo comover vocês:


__

Palavra: Papai Noel - Indicação: alegremista


Nenhum comentário:

Postar um comentário