sábado, 6 de novembro de 2010

O ser poliglota

Saber falar mais de um idioma é indispensável para qualquer pessoa e qualquer profissão. Hoje não se encontra alguém que queira um emprego de nível elevado e não tenha conhecimento principalmente do Inglês.

Se formos analisar, a maioria dos jovens que têm uma condição financeira adequada para arcar com os custos de um curso sabem se comunicar por duas ou mais línguas. Muitos deles começam cedo e quando alcançam uma boa idade já estão aptos a fazer um intercâmbio ou até mesmo morar definitivamente em outro país.


O interessante disso tudo é que, ao terminar um curso (vamos pegar o exemplo do Inglês, que é o clássico) automaticamente cria-se um interesse enorme em começar outro: Francês, Espanhol.

E se formos ver mais profundamente, até pessoas já com idades mais elevadas estão procurando aperfeiçoar-se

Vou citar um exemplo da “vida real” para termos uma base para comprovar o quão importante é aprender mais: na faculdade meus professores sempre dizem que para conseguir um emprego em algum meio de comunicação de grande porte é indispensável o conhecimento claro e fluente do Inglês ou Espanhol. Na hora da entrevista eles nem perguntam mais se você sabe estes dois idiomas, pois é obrigatório. Acabam perguntando outras opções como: alemão, francês...

Devo confessar que antes de não estar envolvido com esta coisa de speak english eu pouco me importava se era importante ou não. Agora vejo que muitas portas podem se abrir quando você se dedica a isso.

Fica aí o incentivo ao povo que ainda não foi atrás, ou por medo ou por desinteresse, que vá e se informe nas escolas de idiomas para conhecer o método de ensino, formas de pagamento. Mesmo que no início não seja tão fácil para pegar o jeito, afinal ninguém nasce sabendo, seja confiante e se esforce porque depois isso tudo é recompensado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário